Conheça os perigos do açúcar e como substituí-lo

O açúcar refinado é dos produtos mais consumidos pelas famílias brasileiras mas é, também, um dos grandes vilões quando o assunto é saúde e alimentação balanceada. Considerado como o “mal do século” por diversos especialistas, ele está inserido em uma relação de dependência dentro das nossas casas.

Os perigos do açúcar vão muito além do aumento de peso. O seu consumo está associado à diversas doenças, principalmente em quem o consome diariamente. Em busca de um estilo de vida mais saudável, muita gente está se empenhando em diminuir o seu consumo.

É por isso que hoje vamos mostrar os principais perigos do açúcar e apresentar substitutos para que você possa ter uma vida melhor. Vamos lá?

Açúcar: amigo ou inimigo?

O açúcar está presente na alimentação de muita gente desde os primeiros anos de vida. É por isso que, na maioria das vezes, nossa mente associa o sabor doce com as lembranças da infância, trazendo à tona muitas memórias afetivas.

Além de proporcionar essas experiências em família, o sabor do próprio açúcar também vicia o paladar, podendo, inclusive, causar dependência. É por isso que é normal que seja difícil cortá-lo de vez da nossa vida e mudar os hábitos alimentares, mas é importante evitar o seu consumo para diminuir o risco de doenças e se afastar dos danos à saúde..

3 perigos do consumo elevado de açúcar

Não é à toa que os médicos e nutricionistas insistem em alertar para os perigos do açúcar. O seu consumo está relacionado a diversas doenças e distúrbios e pode, até mesmo, atrapalhar o desenvolvimento infantil. Para a redução de danos é fundamental estar atento às quantidades e frequência do consumo durante a vida.

Ele vicia

Não é figura de linguagem, o açúcar é literalmente uma substância viciante. A ingestão de um chocolate, por exemplo, ativa o sistema de recompensa do cérebro, liberando hormônios de bem-estar, como a dopamina. Com o excesso dessa ativação, o organismo começar a ter problemas e a desejar uma quantidade cada vez maior do doce.

O açúcar também prejudica a memória e as habilidades de aprendizado, como foi explicado em 2012 por um estudo da UCLA.

Ele alimenta as células cancerígenas

As células cancerígenas gostam muito de açúcar e utilizam a substância para se alimentar. Isso já se sabe desde 1931, quando o alemão Otto Heinrich Warburg ganhou um Nobel por essa descoberta. Em 2017, uma nova pesquisa explicou melhor como isso acontece: a fermentação do açúcar desencadeia um processo que incentiva algumas proteínas responsáveis pelo crescimento de tumores.

Ele aumenta a probabilidade de muitas doenças crônicas

Diabetes e obesidade são duas doenças crônicas não transmissíveis com incidências diretamente relacionadas ao consumo de açúcar refinado ou carboidratos simples que viram açúcar no sangue. Se não controladas, as duas podem afetar e muito a qualidade de vida podendo levar, até mesmo, a morte.

Alternativas para substituir o açúcar

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que o consumo diário de açúcar não ultrapasse 25 gramas, ou seja, menos de três colheres de sopa. Existem diversos tipos de açúcar disponíveis no mercado e é interessante que esses 25 gramas sejam bem escolhidos. O açúcar refinado é o mais perigoso para saúde, porém é importante entender que a palavra de ordem em todos os casos é moderação. Todo tipo de açúcar tem potencial de estimular fatores inflamatórios no organismo quando consumidos em excesso.

Confira as sugestões!

Stévia e outros adoçantes naturais

Alguns tipos de adoçantes são bem menos nocivos à saúde e ajudam na transição de quem está se livrando da dependência do açúcar. Stévia, sorbitol, manitol e sucralose são os mais recomendados.

Mel

Nada como um fio de mel para adoçar os chás mais amargos ou o cereal do café da manhã. Quem quer perder peso ou for diabético, no entanto, deve segurar a mão. Apesar de mais saudável, o mel também é bastante calórico e pode promover picos de glicose no sangue.

Frutas

Com o tempo, o organismo se acostuma a tomar até mesmo o velho cafezinho sem açúcar. No caso dos sucos naturais é ainda mais fácil, já que as próprias frutas possuem um açúcar natural, a frutose. O Nutricionista Luciano Bruno, mestre e doutor em Alimentos e nutrição pela Unicamp, dá uma dica para quem quer diminuir o consumo de açúcar. Basta criar estímulos no organismo com alimentos ácidos ou amargos. Aos poucos a memória doce vai se afastando e o resultado é sentir cada vez menos vontade.

Onde moram os perigos do açúcar

A maior dificuldade está em saber onde o açúcar está escondido, principalmente nos alimentos industrializados.

Refrigerantes, temperos e condimentos prontos são alguns dos produtos que mais possuem açúcar, mas ele também pode estar na composição de algumas comidas que você nem imagina. Já parou para ler o rótulo daquela lasanha congelada? E do macarrão instantâneo? Os perigos do açúcar podem estar em muitos lugares.

Por isso é tão importante conferir os ingredientes de tudo o que se compra e prestar atenção no que se consome diariamente. Além do açúcar, outros ingredientes podem ser extremamente nocivos ao corpo humano, como sal e os conservantes químicos. Você sabe identificar quais são eles?

Coloque aqui nos comentários se você tem o hábito de ler o rótulo dos produtos e de quais ingredientes você sai correndo na prateleira do supermercado!

Quanto mais natural, melhor.

Chega de ultraprocessados, realçadores de sabor e de listas de ingredientes impossíveis de entender. As nossas
refeições não tem corantes ou conservantes artificiais, e cada ingrediente é comida de verdade.