Entenda por que o glutamato monossódico faz mal

Não é de hoje que ouvimos falar que o glutamato monossódico faz mal. Essa substância que tem por função melhorar e realçar os sabores dos alimentos é muito utilizada nos processados. É ela quem dá aquele gosto a mais nos temperos industrializados e em diversos outros produtos.

Embora seja considerado seguro para o consumo humano, sendo permitida a sua utilização na indústria alimentícia, ele não é um ingrediente saudável por diversas razões. Neste post, contamos os motivos pelos quais você deve ficar longe desse aditivo. Continue a leitura e confira!

O que é glutamato monossódico?

O glutamato monossódico é um aminoácido produzido pelo nosso corpo e que também está presente naturalmente em diversos alimentos. Ele é capaz de ativar o quinto paladar, chamado umami. Um pesquisador japonês é quem descobriu essa propriedade, em 1908.

A partir daí, a substância começou a ser sintetizada em laboratório e utilizada em larga escala na indústria de alimentos em vários produtos, como salgadinhos, temperos prontos, biscoitos, caldos prontos, alimentos em conserva e embutidos.

Quais os malefícios do glutamato monossódico?

Apesar de parecer inofensivo, afinal, também produzimos esse aminoácido, o consumo de glutamato monossódico está ligado a problemas de saúde. No nosso organismo, essa substância funciona como um neurotransmissor, estimulando o cérebro, levando à agitação extrema e à elevação dos níveis de estresse.

Em pessoas mais sensíveis, os efeitos podem aparecer mesmo consumindo poucas quantidades. Euforia excessiva, dores de cabeça e enjoos são alguns dos sintomas causados por esse aditivo químico. Em longo prazo, o consumo de glutamato monossódico pode causar alterações na memória, no comportamento e na cognição.

Alguns distúrbios metabólicos também estão relacionados ao consumo desse elemento, como a obesidade e o diabetes. Isso significa que pessoas que já têm a tendência a essas doenças estão ainda mais expostas se ingerirem quantidades de glutamato monossódico.

Além dos problemas relacionados ao glutamato em si, devemos lembrar que os alimentos industrializados que o contêm não são saudáveis, o que coloca mais uma vez a saúde em risco. Geralmente, são produtos com muito açúcar e gordura, o que é mais um contra no consumo deles.

Como evitar o excesso no consumo de glutamato monossódico?

Em sua forma natural, o glutamato monossódico é encontrado em fontes de proteínas, tomates, queijos e em outros alimentos e não faz mal à saúde. Entretanto, se adicionado aos alimentos por meio do aditivo alimentar, ele se torna um vilão e deve ser evitado. Mas como saber qual comida contém ou não essa substância?

É preciso olhar os rótulos dos produtos e verificar a presença do glutamato e, então, evitá-lo. Nenhuma comida preparada com ingredientes frescos e que tenha a intenção de nutrir o copo contará com qualquer tipo de aditivo alimentar.

O glutamato monossódico faz mal à saúde, trazendo diversos problemas ao organismo, como dores de cabeça e alterações no comportamento e na memória, além de favorecer o ganho de peso e o desenvolvimento do diabetes. É por isso que o ideal é manter uma alimentação tão limpa quanto possível, com alimentos naturais e sem aditivos químicos.

Quer uma comida saborosa de verdade e sem qualquer aditivo alimentar? Então, conheça a Bálsamo Congelados Saudáveis. São pratos feitos a partir de ingredientes totalmente naturais e saudáveis. Entre em contato agora mesmo e saiba mais!

Quanto mais natural, melhor.

Chega de ultraprocessados, realçadores de sabor e de listas de ingredientes impossíveis de entender. As nossas
refeições não tem corantes ou conservantes artificiais, e cada ingrediente é comida de verdade.